Museu Vale: Exposição Códice - Do Risco ao Risco

Como de costume, tiramos o domingo a tarde para passear com a Manu. A escolha do dia foi o Museu Vale. Ainda não havíamos ido lá com a pequena, e como sabia que estava tendo uma exposição que tinha me chamado atenção, depois do almoço para lá nos fomos!

Acho muito difícil uma criança não gostar deste Museu. Chegando lá você já avista um trem que fica ali para exposição. Na Maria Fumaça ali alocada é possível entrar e ver como eram os trens a alguns anos atrás, além de fazer fotos que ficam para lá de lindas!

Pronta para desbravar o Museu!!!

Fazendo caras e bocas!

Manu achando que já consegue subir sozinha


Depois de passar um tempo na Maria Fumaça, fomos direto para a Exposição Permanente, que é uma explanação sobre a história do Ferrovia Vitória-Minas. A Manu adorou ver o trem passeando (há uma maquete em uma das salas de exposição) e depois fomos apreciar as demais partes desta exposição.

Placas de Sinalização da Ferrovia

Ensinando a pequena o limite para apreciar as peças

Salão Central

Os tipos de CAPs


Depois de passar pela exposição permanente, fomos direto para a Exposição Temporária: Códice - do risco ao risco.

Manu explicando a arte

Obra de Marco Tulio Resende

Detalhes da obra de Thaïs Helt

Obra de Marco Tulio Resende

Manu imitando o pai

Agora ela apreciando...e contando história


Apreciado as exposições, fomos curtir a área externa do Museu. Ele está localizado na antiga Estação Pedro Nolasco, e eu pessoalmente acho o prédio da estação lindo! Ali rende ótimos momentos de reflexão, fotos bonitas e uma vista de encher o coração!

Andando para a Exposição Temporária

Detalhes da área externa

Manu modelando

Prédio da Estação

Baía de Vitória

Nós!

Detalhes da Estação

Paisagismo do Museu

Como o passeio estava no final e a fome já estava batendo, aproveitamos para passar no Café do Museu. Lá é na realidade um restaurante, mas a tarde também é possível encontrar alguns salgados e também cafés (trabalhados e os convencionais). Nós, como bons capixabas que somos, optamos por um pão com queijo (que amamos) e um café bombom (top!).

Hora do café!


Bom, depois de tanto passear, hora de dar tchau com o pôr-do-sol lindo que estava fazendo!

bye


No Museu há fraldário e bebedouro, então levar apenas a garrafa para encher é ótimo! Neste passeio não levei biscoitos e frutinhas para Manu porque já fui pensando em tomar um café lá. A dica é ir na parte da tarde, pois o sol está mais "fresquinho" e dá para aproveitar e ver o céu no final de tarde de lá!













Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hidrolândia Parque - Iúna - ES

Santa Teresa: Roteiro de 2 dias para aproveitar a cidade

Conhecendo um pouco do Caparaó Capixaba