Regência ainda Vive!

Muita gente não conhecia Regência antes da chegada da lama de rejeitos da barragem de Fundão (Samarco), e com toda a exposição da mídia e afins, se tinham vontade de conhecer a pacata vila de pescadores, agora já tinham riscado este destino da sua lista de lugares no ES para conhecer.

Por ter nascido e passado a infância em Linhares, Regência fez parte dos meus passeios escolares da época que o ensino ainda recebia o nome de primário e fundamental. E puxando lá nos meus alfarrábios, a vila era muito mais do que era noticiado - afinal, nunca surfei (quem sabe isso mude num futuro) e nem por isso os passeios em Regência era menos legais.

Surf, pois é! Quem gosta de surfar conhece os tubos de Regência e muitos até se deslocam de Vitória para a Vila (cerca de 2h30 min de carro) para pegar as ondar pela manhã e voltar a rotina de trabalho na capital durante o dia. Como não sei nem surfar, não posso dar minha opinião sobre as ondas de Regência, e deixo a indicação de quem entende, o Pontinha Surf e também o Regência Ecotur. 

Feito este breve relato da vila, vamos ao que importou para esta família: a tranquilidade de Regência! Buscávamos um lugar para passar o Réveillon. Este lugar tinha que ser tranquilo - afinal, estávamos com uma criança de 3 anos a tiracolo. Além de tranquilo, queríamos algo com clima litorâneo e uma certa infraestrutura, visto que contaríamos com restaurantes para as refeições. Outra característica importante: não muito longe de Vitória! Buscando as praias próximas, Regência caiu como uma luva - atendia todos os critérios!

Regência: Uma Vila de Cinema!


Saindo de Vitória, duas são as opções para chegar até Regência. Pela BR101, em direção a Linhares, entrando na ES440 (já perto de Linhares sede) e seguindo uma estrada que no início é asfaltada mas depois de terra batida até a Vila (cerca de 150 km) ou; Seguindo pela ES010, sendo que depois de Vila do Riacho, em Aracruz, a estrada já é de terra batida até a Vila (cerca de 110 km). Nós, testamos a ida pela BR101 e retorno pela ES010. Pois bem, quem tem um carro muito baixo,sedan e pesado, indico o caminho pela BR101. Mas se seu carro já tiver contato com estrada de chão, pode ir pela ES010. A vantagem ainda da ES010 é que não passamos por pedágios, o que acontece em duas ocasiões na BR101. Outra coisa: traçando a rota pelo GPS do celular, você chega a Vila sem medo!

A Vila conta com boas pousadas, que vão desde as mais simples até as com algum toque de luxo. No Rotas Capixabas é possível ler um pouco sobre. Nós, escolhemos nos hospedar no Sítio Ecológico Belas Ondas

Então, o Belas Ondas está localizado a cerca de 3 km da Vila de Regência. Lá é uma área bem preservada e está localizado dentro da Reserva Ecológica de Comboios (bioma Marinho Costeiro). Dentro do sítio, há um acesso muito fácil para a Lagoa das Cacimbas, que possui cerca de 810 km² de lamina de água e não foi contaminada pela 'lama de rejeitos'. Logo, ficando ali, tínhamos a lagoa full time para o nosso deleite! A pousada conta com café da manhã bem farto e com produtos naturais, como água de coco, sucos naturais, banana da terra, batata doce cozida e por aí vai. Para o almoço/jantar, nos deslocávamos para a Vila de Regência. Porém, para os mais espertos (aqui como eramos apenas nós três, não demos valor a este detalhe, mas super indico), dá para fazer churrasco no sítio - é só levar as coisas e eles separam uma área para este fim (afastado da lagoa uns 200 metros - mas é para a preservação desta). 

Entrada do Sítio Ecológico Belas Ondas

A bonita se sentindo em casa!

Quartos

Área Comum 

Pangaré: Manu fazendo novas amizades!

Área comum do Belas Ondas

Total destaque as esteiras na sombra de coqueiros e castenheiras

Para os animados em bater uma bola


O Belas Ondas por si só já é uma atração a parte. Para chegar nele, tem uma placa indicando a entrada, em frente a um dos points de surf de Regência. Você percorre uma pequena estrada para chegar onde está a pousada, cerca de 1 km, na qual é possível avistar corujas e lagartos - aí é bom seguir o limite de velocidade imposto pelos proprietários, para a preservação da vida silvestre e apreciação da mesma. Chegando na pousada, o estacionamento é sinalizado, e há uma extensa área gramada, que serve desde área de descanso (as espreguiçadeiras chamam, viu!) até para jogar futebol/vôlei e afins. Os quartos são simples, porém muito limpos. De dia, o sol bate bonito no quarto, mas como ali venta muita, é só abrir a janela - embora não consiga imaginar querer ficar no quarto de dia com tanta coisa fora dele para fazer!

A lagoa das Cacimbas é aberta para os moradores e visitantes da Vila, e os proprietários do Sítio cobram apenas uma taxa pelo uso da infraestrutura por eles oferecida. Assim, mesmo se não se hospedar no Belas Ondas, há a possibilidade de ir na lagoa e aproveitar o que o sítio oferece.

Mas o que tem nesta lagoa? São cerca de 10 peixe inventariados, entre eles o tucunaré e o dourado. Na lagoa também tem camarão - e as vezes dá para sentir eles 'pinicando' o pé, dependendo de onde ficar. As águas da lagoa são em tons marrons, mas muito límpidas e quentes.

Lagoa das Cacimbas

Aproveitando a lagoa só para a gente!

Foto de Família!

Alegria a bonita: cair na água no final da tarde!

Manu igual 'pinto no lixo'

Infraestrutura da lagoa

Assistindo o pôr-do-sol

A 'Bunita'

Dividindo a lagoa!

Lagoa

Aí o vento!


Como tínhamos a lagoa a todo o momento, ficávamos nela até o pôr-do-sol. E mais para o meio da tarde, o vento era certo e frio. Aí, aconselho a levar um roupão ou até mesmo uma canga, para a hora de sair da água.

No caminho para a lagoa, o ambiente gramado dá lugar a areia. E ali, além de umas choupanas, balanço para os pequenos e um slackline para testar o equilíbrio.

Chegada a Lagoa das Cacimbas

Balanço

Slackline

Alguma dúvida que ela ia querer também?


No passeio pela Vila, aproveitamos para ir ao Porto Histórico, atualmente restaurado. De lá, é possível apreciar a foz do Doce e fazer a Trilha do Porto Histórico, que por sua vez dá no Centro Ecológico.

Pela trilha, que é bem sinalizada, é possível ver alguns caranguejos (pequenos), a vegetação natural, buracos de guaiamum e chegar no Centro. Ali, é só passar pela roleta e aproveitar para conhece-lo.

Foz do rio Doce

Será um Aratu se escondendo?

Trilha: nível muito fácil - e super curta também.

Indicação de um buraco de Guaiamum.

Chegando ao Centro

Final (ou início) da trilha

No Centro Ecológico é possível conhecer um pouco mais das tartarugas marinhas e como é feita a preservação em Regência Augusta. Lá há um aquário com algumas espécies de peixes da região, uma esqueleto de Jubarte e 'fosseis' de tartaruga, reproduzindo o seu ciclo de vida. Conta com banheiros e bebedouro, além de um bom espaço apreciação da paisagem e descanso. A entrada é gratuita!

Entrada do Centro Ecológico

Aquário

Esqueleto de Jubarte

Tartaruga Marinha e o seu colocar de de ovos (careba)

Manu fazendo arte no Centro Ecológico


Ao lado do Centro Ecológico tem uma loja do Tamar, que fica aberta sempre que tem movimento na vila. A loja é ponta de estoque do Tamar, e devido a isso, sempre tem roupas com bons preços e de diversas bases do Tamar. Na lojinha não aceita cartão, e por isso é bom levar dinheiro em espécie!

Próximo ao Centro Ecológico (e a Praça Caboclo Bernardo, o campo de futebol, etc) tem a Igreja Católica de Regência. Em frente a ela são realizadas as festividades tradicionais da Vila, como a Festa de Caboclo Bernardo (geralmente em junho).

Em toda a vila é possível ver placas que alegram o turista e morador, e mostram a harmonia do local. Elas são um convite a uma foto, e um sorriso com uma doce lembrança.

Igreja Católica de Regência

Placas e o Farol (parte de cima, restaurada)


E se me perguntar o que é que tem para fazer em Regência durante a noite, a resposta é só uma: o Fubica. O Fúbica é um trio elétrico feito especialmente para a Regência, que com um repertório diferenciado roda a vila nas datas festivas. Os foliões animados, vão atrás. Com o fubica se diverte adulto e criança, sem distinção de idade e credo. Além deste animado trio, há também casas de forró (que nós, devido a estar com uma menor, não adentramos).

 O Fubica passando e animando Regência!

Em Regência, é comum o verbo carebar - que é quando as tartarugas marinhas vem até a praia para desovar. Geralmente, elas vem entre as marés (alta e baixa) e pela madrugada. A Careba pode ser acompanhada (Carebada), mas sempre com auxilio de um guia credenciado ou monitor do Tamar. Na época que fomos já tinha passado o período de desova das tartarugas, mas estava na época na qual as tartaruguinhas nascem. Geralmente pela manhã são quando as pequenas saem dos ovos e vão para o mar. Com os ninhos devidamente demarcados, a equipe do Tamar acompanha esta fase das pequenas, e observando que teve nascimento das tartarugas, eles verificam se algumas não conseguiram achar o caminho do mar, e as soltam no final da tarde. A soltura pode ser acompanhada, e nela geralmente as crianças tem a oportunidade de pegar uma com as mãos e soltar para o mar. Todo o procedimento é acompanhado pelos monitores do Tamar, que também aproveitam para falar sobre a vida das pequenas e dificuldades que elas encontram no caminho até a praia.

 Soltura de Tartarugas - Manu com uma pequena nas mãos

 Correndo para o mar

 Turistas e locais acompanhando

E para não dizer que não falamos de comida neste post, aí vai o lugar onde fizemos todas as nossas refeições (exceto café da manhã) em Regência: O Carebão. Muito preparados, nós levamos pouco dinheiro em espécie para a Vila de Regência Augusta. Aí, o único lugar (perguntei, viu!) que passava cartão era o Carebão. O Carebão é o maior restaurante da vila, e também onde tem o posto de gasolina (muito fácil de ver). Lá, nos dias de maiores movimentos, tinha opções a la carte e também a quilo. Eles avisavam que o a la carte demoraria mais, e caso quisesse, podia encomendar (falar a hora que ia chegar e o que queria) que eles já deixavam agilizado na cozinha. Nós comemos tanto no quilo quanto pedimos prato a parte, como a moqueca de cação com camarão (acompanha arroz e pirão) e alcatra (acompanha arroz, feijão, salada, macarrão e farofa). Ambos pratos bem servidos, e deu para nós três (em refeições distintas). A comida estava bem temperada e fomos muito bem servidos no local. Os preços estão para aceitáveis. Não chega a ser caro e nem barato ( a moqueca foi R$66,90 e a alcatra R$49,90 - em JANEIRO/2017). Lá também tem opções de pizza, caldos e petiscos. 

.
 Moqueca de Cação com Camarão

 Alcatra 


Mas não fique com medo, lá tem outros lugares que contam como tapioca, lanches e afins, além de lanchonetes vendendo açai e sorvete - só que na ocasião, em dinheiro. Aí fica a dica: por mais que o Carebão seja bom, leve dinheiro para aproveitar outros locais em Regência para comer.

Bom, acho que já deu para ver que Regência ainda Vive, e passa bem! Tanto é que em Dezembro de 2016, o ICMBio lançou uma matéria em seu site para divulgar que a Vila continua, e que a presença do turista é importante para a comunidade, visto que o turismo ali é o tido como sustentável. 

No Réveillon propriamente dito, revesamos entre os passeios na vila, a lagoa das Cacimbas e aproveitar o Fubica. Não chegamos a ir na praia, mas vimos muitos surfistas indo em direção aos points do Surf, aproveitar o local. Lá também tem uma base do Tamar, que não foi possível visitar, pois estava fechada para visitas na época que fomos.

Então não se avexe, e aproveite para conhecer Regência Augusta. Coloque um pouco de disposição, protetor solar, repelente, roupas leves e vá! 


Aproveite Regência Augusta!


Este post é mais uma ação coletiva feita pelo grupo de blogueiros Capixabas Indicam, que trabalham em conjunto para divulgar o turismo no Espírito Santo. O assunto desta vez é o #carnavalcapixaba, e cada blog participante publicou um dica diferente para aproveitar esta festividade aqui no Estado. Clique nos links abaixo e veja os post integrantes da iniciativa, além deste que lê.

- Destinões - Carnaval Capixaba: acompanhe o desfile das escolas no Sambão do povo
- Guia e Turistmo - Os diferentes carnavais no Espírito Santo
- Terra Capixaba - Carnaval 2017 - Hospedagem no Espírito Santo

Siga o Capixabas Indicam no Instagram e no Facebook para acompanhar textos e fotos publicados por nós!

#pelomundocommanu #capixabasindicam #blogdestinoes #guiaeturismo #terracapixaba #regênciaaindavive #carnavalcapixaba2017 #passeiocomcriança #regênciacomcriança #AmorES

Comentários

  1. Muito bacana, obrigado pelas dicas..

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo comentário, Jefferson. Qualquer dúvida, estamos aí!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Hidrolândia Parque - Iúna - ES

Santa Teresa: Roteiro de 2 dias para aproveitar a cidade

Conhecendo um pouco do Caparaó Capixaba