Avistamento de Baleias na Costa Capixaba

'Quem vê uma baleia não esquece jamais'
(Amigos da Jubarte)

Avistamento de Baleiras com AVES em Vitória-ES. Créditos para Luana (@luana_dc)


Sabe aquele espetáculo que não há como descrever em algumas palavras? Que a gente até tenta resumir em alguma frase, mas não cabe? Bem é assim ver o salto de uma baleia ou o seu mergulho pelas águas.




A mais ou menos 1 ano atrás circulou na mídia capixaba a notícia que os passeios para avistamento de baleias com saídas de Vitória e Aracruz estavam em estudos, o preço estimado (era algo em torno de R$300,00) e algumas informações - como por exemplo a idade mínima - 5 anos. Como aqui em casa somos em 3 (eu, marido e Manu) e a idade da pequena era 3 anos, estas notícias me deixaram um pouco triste - afinal, além do valor, seria algo que não daria para levar Manu. Aí deixei para 2018, quando a pequena tivesse a idade adequada.

Mas....notícias sobre avistamento de baleias circularam novamente a poucos meses atrás (junho, para ser mais exata) deste ano (2017) e a vontade de avistar este mamífero reascendeu. Alerta de passeio ligado, fui buscar mais infos de como estes estavam sendo realizados.

As Jubartes que dão o ar da graça em águas capixabas vem do sul das águas austrais - oceano Antártico para se reproduzirem. Elas passam cerca de 50 dias nadando em busca de águas mais quentes que o banco de Abrolhos proporciona, e por estas bandas encontram condições ideais para a reprodução e nascimento dos 'bebês' baleias. Próximo a Anchieta/Guarapari as baleias se aproximam da plataforma continental (fica de 15 a 30 km da costa), possibilitando assim seu avistamento. 

A grande 'novidade' é que muitas baleias não necessariamente chegam a ir para o Sul da Bahia, e sim permanecem neste período em águas capixabas, o que torna a observação de baleias por aqui muito rica.

Com estas informações na cuca, eu queria ver baleias e era para já! Já tivemos aqui em casa (mas antes de Manu nascer) uma leve frustração em Prado (BA), e sabendo que as bonitas estavam a toda pelo litoral capixaba, resolvi entrar na página Amigos da Jubarte para entender como poderíamos com segurança fazer o passeio.

Entrei em contato com as agências indicadas, e devido ao nosso calendário e afinidade com a ideologia da agência, escolhemos realizar o passeio com a Aves Voando Alto. O valor continuava salgada (R$200,00), mas depois de realizar o mesmo e entender toda a infraestrutura envolvida, refleti muito sobre o valor e vi que é totalmente justo (embora não seja acessível a todos). Todo o contato com a AVES foi feito via whattsapp, e me tiraram por ali todas as dúvidas possíveis que tivemos. Uns dois dias antes de passeio eles confirmaram o mesmo (que depende das condições do mar e tempo) e passaram as instruções básicas para o avistamento. São algumas delas:

  • Levar documento com foto para o embarque - no caso de crianças, certidão de nascimento!
  • É proibido o consumo de bebidas alcoólicas durante o passeio;
  • Levar: óculos de sol, blusa com proteção UV, protetor solar, chapéu ou boné, roupas que possam ser molhadas e roupas de frio, remédios para caso de enjoo;

Turma do Avistamento de Baleias - Créditos: AVES

A data para o nosso avistamento foi 08 de Outubro de 2017, com saída do Píer de Iemanjá (Praia de Camburi) ás 7h20. Chegando no píer, algumas informações nos foi passada e preenchemos os formulários para o avistamento. Rapidamente a turma que ia neste avistamento estava de prontidão no barco, colete salva-vidas na Manu e seguimos rumo ao avistamento.


Rumo ao alto-mar!

O barco utilizado é uma confortável embarcação de pesca, com uma boa cabine, bancos acolchoados e havia a nossa disposição água, refrigerante, frutas, biscoitos, pão e frios. Mas aqui o cuidado é não comer demais - visto que no mar o enjoo pode vir.

Não é possível dar certeza de que no passeio serão encontradas as baleias e nem exatamente onde. O Téo (quem nos acompanhou da AVES) passou algumas orientações para que também pudéssemos olhar para o mar em busca delas, mas ele que ficava mais atento a procura das bonitas. Foram cerca de 2h mar a dentro até encontrarmos o primeiro grupo. Alguns pulos, esguichos e um caudal - tudo muito lindo! Como não se deve 'perseguir' o grupo de forma a estressar os animais, logo eles se afastaram e fomos em busca de outros. E por sorte do destino, encontramos um grupo maior e super animado. Saltos ali foi o que não faltou. Este grupo de baleias estava tão empolgado com algo que não perceberam a nossa presença - e pudemos ver todo aquele show de camarote! Foram 30 minutos babando!!! Depois, tivemos que nos afastar - para evitar o estresse.


Eis que vimos o primeiro grupo!

Ah, essas Jubartes! Créditos: Maíra (@mairaleone)

O grupo que era só alegria. Créditos: Maíra (@mairaleone

E uma baleia assim, de pertinho? Demais! Créditos: Maíra (@mairaleone)

Me diga quantas baleias você vê nesta foto? Créditos: Luana (@luana_dc)

E aqui? Créditos: Luana (@luana_dc)

Jubarte mostrando que também sabe dar um mortal de trás! Créditos: Luana (@luana_dc)
 
Um até breve especial! ❤ Créditos:Luana (@luana_dc)

Além das baleias, também tivemos o prazer de avistar alguns golfinhos, que acompanharam o barco num trecho que retornávamos a terra firme - coisa linda demais!


E os golfinhos também apareceram!

Chegamos ao píer de Iemanjá por volta das 14h. Aí foi voltar para casa com a deliciosa sensação de ter o privilégio de assistir um super espetáculo da natureza.

Hora de ir para casa!

Acho que jamais conseguirei descrever a sensação de ver as baleias ali, dando saltos infinitos, caudal, mexendo as nadadeiras e ignorando totalmente que tinha um barco próximo, só nos clicks. Eu, como já sou meio boba, fiquei em estado de êxtase e quase não tirei fotos! Alias, uma salva de palmas para quem consegue fotografar belamente estes animais, porque as baleias são grandes, mas ágeis que só! Tem que ter é muita habilidade!

Agora vamos falar um pouco sobre o enjoo no mar. Aqui em casa sempre fomos durões e nunca havíamos enjoado. Embora tivesse remédio para tal em casa, para que tomaríamos? Então não fomos precavidos, e os três enjoaram. Coisa rápida (para mim e Manu) e que não atrapalhou em nada o passeio. Mas teve gente na embarcação que ficou bem mal. Então a dica aqui é: deixe de orgulho e tome o danado do remédio! Mesmo que não passe mal, pois nunca sabemos o mar que encontraremos - e neste dia, por ocasião do destino, ele estava agitado que só!


Avistamento de Baleias Jubarte na Costa Capixaba: Muito amor!
Créditos para Luana (@luana_dc)


E se eu recomendo o passeio? Mil vezes sim! É uma experiência única, linda e que marca a gente - mesmo adultos. Como as baleias não estão todos os dias dando o ar da graça pela Costa Capixaba, fique ligado nas datas que elas começarem a aparecer (geralmente de junho a outubro). E para viabilizar o passeio, já vai juntando as moedas!


Comentários

  1. AMEI! Deu ainda mais vontade de fazer esse passeio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Esse passeio é uma delícia! Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  2. Emilia, nós da agencia AVES Voando Alto, ficamos muito felizes em ter contribuído para um dia alegre e inesquecível na vida de vocês! Agradecemos de coração, o reconhecimento de nosso trabalho e nos colocamos a disposição para quaisquer contatos futuros. Grande abraço e conte com a gente para o que precisarem de ecoaventura, ecoturismo etc... Será uma grande satisfação te-los conosco novamente, voando alto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! E pode deixar, que ainda vamos nos encontrar nestas eco aventuras por ai!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Hidrolândia Parque - Iúna - ES

Santa Teresa: Roteiro de 2 dias para aproveitar a cidade

Conhecendo um pouco do Caparaó Capixaba